Sidebar

14
Sáb, Dez

 

Câmara

De acordo com a publicação do Diário Oficial no dia 14, nesta segunda-feira (19) os componentes das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs), denominadas CPI das Rosas e CPI da Odebrecht, se reuniram para estabelecer as funções dos membros das investigações e instalar oficialmente os trabalhos que contam com o prazo de até 180 dias para serem entregues.

A CPI das Rosas foi instituída para averiguar indícios de fraude na contratação da empresa de paisagismo Emec por parte da prefeitura, durante o governo Rosinha Garotinho. Como primeiro signatário do requerimento de CPI, o líder do governo na Câmara, Fred Machado (PPS), preside os trabalhos. Durante a reunião desta segunda (19) os demais componentes foram destinados aos seguintes cargos: Cláudio Andrade (PSDC), relator; e Marcelo Perfil (PHS), Luiz Alberto Neném (PTB) e Silvinho Martins (PRP), membros.

Já a CPI da Odebrecht foi instaurada para investigar possíveis irregularidades envolvendo a contratação da empresa, que também é citada na Operação Lava Jato, pela prefeitura de Campos, igualmente durante o governo Rosinha Garotinho. Como primeiro signatário do requerimento de CPI, o vereador Genásio (PSC), preside os trabalhos. Durante a reunião desta segunda (19) os demais componentes foram destinados aos seguintes cargos: José Carlos (PSDC), relator; e Abu (PPS), Jorginho Virgílio (PRP) e Thiago Ferrugem (PR), membros.

“Hoje (19) temos um marco inicial das duas CPIs. Conforme prevê o regimento, elegemos os relatores e, a partir de agora, começam a contar os 180 de prazo, sendo que este tempo pode ser estendido por mais 90 dias. Com este início a presidência da Câmara encerra suas funções dentro das CPIs, para que seus respectivos membros façam seus trabalhos”, explicou o presidente do legislativo, Marcão Gomes (Rede).

*Por Vivianne Chagas - Ascom Câmara Campos