Geral

Nesta segunda-feira (14) o presidente da Câmara de Vereadores, Marcão Gomes (Rede), recebeu um grupo com representantes de vários órgãos do município para tratar de pautas referentes Cultura em Campos dos Goytacazes, dando continuidade ao primeiro encontro ocorrido dia 24 de julho. Entre os principais temas debatidos estavam a programação das Comemorações do Sesquicentenário de Nilo Peçanha e o retorno de parte do arquivo do Jornal Monitor Campista, que se encontra digitalizado na Biblioteca Nacional.

Participaram do encontro Cristina Lima, presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima; Sylvia Paes, representante do Instituto Histórico e Geográfico; Chico Aguiar e Vilmar Rangel representando a Academia Campista de Letras; o pesquisador Genilson Soares; Graziela Escocard, diretora do Museu Histórico de Campos; além de representantes da secretaria de Educação, da superintendência da Igualdade Racial e do Arquivo Público Municipal.

As solicitações sobre o Sesquicentenário de Nilo Peçanha, campista que dá nome à sede do legislativo e tem uma estátua em sua homenagem no Corredor Histórico Cultural da Câmara, foram as primeiras e serem debatidas. “Está tramitando na Câmara uma resolução para que o termo ‘Ano do Sesquicentenário do nascimento de Nilo Peçanha’ seja usado em nossos documentos. Também já agendamos a liberação da Câmara para uma palestra no dia 30 de setembro e conseguimos parte do patrocínio solicitado para a programação”, revelou Marcão.

Sobre o acervo do jornal Monitor Campista, o assessor institucional da Câmara, Francisco Antônio Alves, esteve na Biblioteca Nacional. “Ele nos trouxe boas notícias. A parte do acervo que ficou sob a responsabilidade da Biblioteca foi digitalizada e nós poderemos trazer para Campos. Sugiro a formação de uma comissão para irmos até lá, em breve, para trazer este material histórico de volta à nossa cidade”, explicou o presidente da Câmara.

Marcão também abordou outros temas. “Está tramitando na Câmara a solicitação para tornar o Festival Doces Palavras (FDP) um evento do calendário oficial do município e também o pedido para dar o nome do jornalista Herve Salgado Filho à praça na rotatória da rua Pero de Gois. Além disso, estávamos agora à pouco com o Brand Arenari (secretário de Educação) e o Júnior Lucena (diretor de Turismo) em uma reunião para estabelecer um projeto de visitação ao nosso Quadrilátero Cultural, que incluem a Câmara, a Praça do Liceu, o Villa Maria e o Liceu de Humanidades. Estamos desenhando essa parceria com o Turismo e a Educação para trazer nossa população para conhecer nossa história. Também queremos abrir o projeto a turistas e conversar com o IFF para incluir o Campus Centro na visitação, por se tratar de uma instituição idealizada por Nilo Peçanha”.

Ao final os presentes decidiram formalizar uma comissão para estudar as questões relacionadas à cultura e a conservação dos bens culturais do município. Entre elas a revitalização do Museu Olavo Cardoso e sua transformação em Casa de Cultura, e o retorno das atividades do Centro de Documentação Audiovisual (Cedav). Segundo o presidente da Câmara, a sede da Escola Municipal de Gestão do Legislativo (Emugle) está aberta para receber os encontros da comissão.

*Por Vivianne Chagas - Ascom Câmara Campos