Geral

Por solicitação da vereadora Josiane Morumbi, a Câmara de Vereadores de Campos realizou, nesta quinta-feira (22), a Audiência Pública com o tema “A mulher contemporânea”. Compuseram a mesa, além de Josiane Morumbi, a vereadora Joilza Rangel e o vereador Silvinho Martins – membros da Comissão dos Direitos da Mulher, e a representante PRP Mulher de Macaé, Lurdinha Miranda.

Também estiveram presentes os vereadores Fred Machado (PPS), Abu (PPS), Neném (PTB), Álvaro Oliveira (SD), Marcelo Perfil (PHS), Enock Amaral (PHS), Thiago Ferrugem, (PR) Álvaro César (PRTB), Roberto Pinto (PTC), Abdu Neme (PR) e Carlos Canaã (PTC), além do subsecretário de Governo, Fernando Leite e o superintendente do Procon Campos, Douglas Leonard.

A audiência teve início com apresentação do grupo Gotta, que é voltado para o incentivo à leitura através da contação de histórias. Em seguida, a vereadora Josiane Morumbi justificou a ausência do presidente da Câmara, Marcão Gomes. Em nota, ele afirmou estar cumprindo compromisso no Rio de Janeiro. “Discutir a importância da mulher na sociedade, no mercado de trabalho e, especialmente, na política, é cumprir o dever que temos de avançar na garantia dos direitos da mulher. Não podemos ser coniventes com quaisquer formas de preconceito, submissão ou assédio”, ressaltou o presidente, em nota.

A importância da mulher na sociedade e os desafios ainda enfrentados por elas foram destacados pela vereadora Josiane Morumbi. “Manifestando todo nosso respeito e admiração a todas as mulheres, pensamos em realizar essa audiência pública. Deixo meu abraço a todas as que estão aqui presentes”, concluiu.

Joilza Rangel ressaltou a luta das mulheres por espaço na sociedade. “Preparamos essa noite para homenagear as mulheres e esta Casa está honrada em receber a todas. Agradeço a todas as palestrantes por compartilhar seu conhecimento para discutir e empoderar as mulheres aqui presentes com mais um pouco do saber”, afirmou. Ela ainda falou da desigualdade encontrada pelas mulheres em vários setores, especialmente no mercado de trabalho.

A ausência da vice-prefeita, Conceição Santana, foi justificada através de nota lida pela vereadora Joilza Rangel. “Por razão e compromissos anteriormente agendados, não poderei comparecer ao evento, mas desejo que seja um sucesso. Afinal, nós, mulheres, merecemos todas as homenagens”, afirmou a vice-prefeita em nota.

O vereador Silvinho Martins parabenizou as vereadoras pelo evento. “Quando se trata de mulher, não é difícil discursar. É algo que tem de mais belo. Tudo que emana de força e beleza tem a sensibilidade da mulher. Hoje é um dia para bater palmas para vocês e questionar o que ainda falta”, disse, relembrando o assassinato de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro. “Como ficar indiferente com essa covardia?”, questionou, destacando-a como mulher guerreira.

Representando o PRP Mulher de Macaé, Lurdinha Mirada ressaltou o machismo ainda presente na sociedade. “A gente morre todos os dias pelo machismo. A mulher não tem o direito de ocupar os espaços do poder. Então, parabenizo todas as mulheres que tiveram coragem de sair de suas casas, não apenas para ouvir, mas para buscar seu direito de ter voz e ter vez neste país em que representamos a maioria”, afirmou.

A advogada Simone Souza da Silva ministrou a primeira palestra do evento, com o tema “A importância da mulher na política”. “Como mulher eu também sofro várias humilhações, discriminações. E nesta semana sofremos a perda de uma colega que atingiu a todas nós, mulheres, que somos minoria na política”, pontuou, também citando a morte de Marielle Franco.

A assistente social Manuelli Batista Ramos discursou sobre tema “Questões sociais da mulher”, debatendo a mulher negra na sociedade. “Falar de mulheres negras na contemporaneidade é complicado, porque o grande elemento a trazer a tona é ao contrário: as relações sociais construídas historicamente. Ainda na Idade Média, temos a formação do patriarcado, que coloca o comportamento ensinado aos homens como superior ao ensinado às mulheres”, disse.

Manuelli destacou que o alijamento da mulher negra é um processo histórico que envolve o machismo e o racismo construídos através de gerações. “Talvez seja por isso que, ainda nos dias de hoje, estejamos reproduzindo situações onde espaços como a política sejam prioritariamente ocupados por homens”, concluiu.

A vice-presidente da OAB de Campos, Marta Oliveira, palestrou sobre “Direitos da Mulher”, traçando o histórico da evolução desta área, retratando a luta por uma legislação igualitária. “O preconceito ainda existe porque vivemos muitos anos sobre essas legislações (antigas). Muito do que conseguimos de igualdade entre homens e mulheres não é supremacia, o que nós queremos é somar forças para que, juntos, sem quaisquer distinções, possamos ter uma vida muito melhor do que temos hoje”, ressaltou.

O tema “Mulher no mercado de trabalho” foi abordado pela gerente de recursos humanos da CDL de Campos, Fernanda Gomes da Silva. “O fato de estarmos no mercado de trabalho na atualidade é uma conquista que deve ser comemorada anos e anos à frente. Porque culturalmente éramos limitadas a sermos boas esposas, boas mães e donas de casas, com papel de subordinadas ao homem”, disse. Ela lembrou a grave de operárias russas que deu origem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março.

Fernanda Gomes da Silva ainda apontou que, atualmente, a mulher que atua em cargo semelhante ao do homem, recebe em média de 30% menos de salário, pois é o mercado de trabalho que define. A gerente ainda abordou outros desafios enfrentados pela mulher nesta área. “Infelizmente o mercado de trabalho não quer contratar mães com filhos pequenos”, ressaltou, afirmando que é algo cultural.

A ginecologista e diretora do Centro de Referencia e Tratamento da Mulher, Leila Werneck Barreto, discursou sobre os “Desafios da mulher no século XXI para manter a sua saúde”. A especialista falou da evolução do comportamento da mulher. “A mulher continuou acumulando funções, sendo rainha do lar, também profissional e provedora do lar. Com isso, esqueceu um pouco da própria vida”, relatou.

A partir da década de 80, a mulher passou ter mais incidência de doenças anteriormente vivenciadas prioritariamente pelos homens, devido à mudança no estilo de vida, segundo apontou a médica. “A mulher precisa dividir o seu tempo e não pode deixar de se preocupar com a própria saúde. A primeira coisa a se pensar é prevenção”, concluiu.

Após os discursos, a população pode se inscrever para participar. Margarida Estela se inscreveu e parabenizou os organizadores pela escolha dos palestrantes e pela unificação do tema. “Esse plenário tem sido local de união, não há concorrência entre mulheres. Infelizmente ainda temos muita segregação entre as mulheres”, ressaltou.

A representante do Conselho da Mulher, Vanessa Henriques, destacou a tripla jornada que muitas mulheres precisam dar conta durante o dia. “É importante fazer um convite aos parceiros dessas mulheres que adentrem esse espaço privado, assim como as mulheres ocuparam os lugares públicos, assumindo responsabilidades nas tarefas domésticas”, disse. Ela ainda destacou a necessidade de discussão do Plano Municipal de Direitos da Mulher.

Todas as palestrantes foram homenageadas com flores ao fim dos discursos. Elba Terezinha, que declamou uma poesia após os discursos, também recebeu homenagem. O vereador Silvinho Martins aproveitou para homenagear a senhora Genilce, mãe do vereador Igor Pereira.

Foram homenageadas, ainda, a senhora Cremilda Neves Francisco, pela vereadora Joilza Rangel; Maria José Serafino Jorge, pelo vereador Bacellar; Lucimara Muniz, por meio do vereador Abu; Cíntia Cristina Martins Barreto, pelo vereador Silvinho; Eloísa Helena Serafim, pelo vereador Fred Machado; Hélia Canela de Siqueira, pelo vereador Álvaro Oliveira; Aumerina Domingues Rocha, pelo vereador Álvaro César; Arlete Areas Abdu Neme, pelo vereador Abdu Neme; Leila Maria Tavares Rangel Nunes, pelo vereador Carlos Canaã; Maria Barbosa Coutinho, pelo vereador Marcelo Perfil; Solange Nagile Barros, pelo vereador Enock Amaral; Gisele Ferreira Azevedo, pelo vereador Igor Pereira; Vera Lúcia Escáfura Carvalho, pelo vereador Thiago Ferrugem; Gerlane Gonçalves de Oliveira, pela vereadora Josiane Morumbi; Regina Célia, pelo vereador Neném.

Ao fim da audiência, também foram homenageadas a Vanessa Henriques; a servidora da Câmara, Ilse Maria Feliciano de Andrade; Noinha; a colaboradora Iara; Lourdinha Miranda; e a cerimonialista do evento, Daniela Tinoco.

*Por Lohaynne Gregório - Ascom Câmara Campos