Legislativo

A Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes realizou, na tarde desta segunda-feira (04), a primeira sessão deliberativa remota, por meio de videoconferência em plataforma on-line. Em duas sessões extraordinárias, os vereadores deliberaram sobre a instituição do Plenário Virtual.

Iniciado o expediente, o presidente Fred Machado (Cidadania), explicou que a realização de sessão remota é uma medida de prevenção ao novo coronavírus. “A gente precisava votar esse Projeto de Resolução, para depois podermos discutir e votar os outros projetos propostos pelos vereadores. A sessão on-line é temporária, quando a curva de casos da Covid-19 estiver descendo, vamos voltar a ter sessões no plenário”, disse.

É a primeira vez que a Câmara de Vereadores se reúne em sessão deliberativa de forma remota. Usando uma plataforma on-line, os parlamentares puderam visualizar e discutir as propostas da pauta.

Os vereadores discutiram e aprovaram pela unanimidade dos presentes o Requerimento nº 0492/2020, na Mesa Executiva, que solicita regime de urgência especial na tramitação do Projeto de Resolução nº 0027/2020, de acordo com o Regimento Interno desta Casa.

Em duas sessões, foi aprovado em Turno Único e, em seguida, Redação Final, o Projeto de Resolução nº 0027/2020, da Mesa Executiva, que institui o Plenário Virtual no âmbito da Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes para deliberação remota, como medida excepcionalmente para a realização das Sessões Legislativas por videoconferência.

O Projeto de Resolução nº 0027/2020 teve 13 votos a favor e oito votos contrários. Votaram a favor Cláudio Andrade (PTB), Abu (Cidadania), Abdu Neme (Avante), Jorginho Virgílio (DC), Neném (PSL), Genásio (PTB), Joilza Rangel (DEM), Álvaro César (PRTB), Jairinho é Show (PTB), Pastor Vanderly (Republicanos), Enock Amaral (PSB), Rosilani do Renê (PSC) e Silvinho Martins (MDB).

Votaram contrários ao projeto os vereadores Álvaro Oliveira (PSD), Josiane Morumbi (PROS), Cabo Alonsimar (Podemos), Renatinho Eldorado (Podemos), Eduardo Crespo (PSC), Igor Pereira (Solidariedade), Ivan Machado (PDT) e Paulo Arantes (PDT).

Em virtude da pandemia do novo coronavírus, o Legislativo campista suspendeu todas as atividades presenciais como forma de prevenção à proliferação.

*Por Ascom Câmara Campos