O presidente da Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes, vereador Edson Batista, acompanhado de um grupo de vereadores, recebeu na tarde de quarta-feira (18), uma comissão de ex-guardas municipais, que pedem uma revisão da situação trabalhista que estaria em aberto desde 2008, quando cerca de 900 profissionais teriam sido afastados das suas funções.

O encontro aconteceu no gabinete da presidência e contou com a participação dos vereadores José Carlos Monteiro, Rafael Diniz, Fred Machado, Jorge Magal, Dona Penha, Paulo César Genásio, Gil Vianna, Miguelito Machado e Ozéias Martins.

Ex-guarda municipal, Cristiano Deskis, explicou que a informação passada aos guardas foi a de que eles teriam sido afastados por força de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), mas não haveria documentos comprovando isso.

“O que queremos é receber nossos direitos trabalhistas. Nossa carteira continua assinada como servidores públicos e isso tem impedido arranjar outro emprego”.

Após ouvir as reivindicações da categoria, Edson Batista propôs a realização de outra reunião na próxima quarta-feira, após a sessão ordinária, com as presenças do secretário de Contratos e Gestão de Pessoas da prefeitura, Fábio Ribeiro, e de representantes da Procuradoria Geral do Município, para se chegar a um consenso.

Já o vereador Miguelito disse que se a Câmara puder votar alguma lei em prol dos trabalhadores, ela assim o fará.